Laudir diz que não, mas vídeo de Biossegurança registra sua passagem sentido Maracaju no mesmo dia

A Prefeitura de Maracaju informou em nota que todos serão penalizados, organizadores, convidados, empresas que prestaram serviços (buffet, decoração, músicos).

Na manhã do último sábado (5), mesma data em que ocorreu o evento clandestino em Maracaju, a prefeitura de Itaporã realizava uma Blitz de Biossegurança através da Vigilância em Saúde daquele município, quando exatamente as 10h26min iniciou-se uma transmissão ao vivo em sua página oficial (CONFIRA AQUI), aos 3:50 minutos, registra a passagem do presidente da Câmara de Dourados pelo local em uma pick-up Saveiro de cor branco. Inclusive, é possível ouvir quando o agente da Blitz cumprimenta o parlamentar, fala seu nome e diz que é o presidente da Câmara de Dourados, e que inclusive indago se não tivesse cachaça no veículo. (CONFIRA VÍDEO AOS 3:50 MINUTOS)

 Em poucas palavras, Laudir disse a nossa reportagem que está há um ano e 3 meses sem trabalhar, mas que seus filhos locaram alguns materiais para o evento.

“Não meus filhos locaram alguns materiais para o evento  estou a 1.5 meses sem trabalhar”, resposta do parlamentar, quando perguntado sobre sua participação no evento.

Contudo, coincidência ou não, o presidente da casa de leis de Dourados passou pela barreira sanitária no mesmo dia e no mesmo sentido do evento. A pessoa que nos enviou o vídeo pediu para não ser revelada, mas garantiu que ele estava a caminho de Maracaju.

A Prefeitura de Maracaju informou em nota que todos serão penalizados, organizadores, convidados, empresas que prestaram serviços (buffet, decoração, músicos). Até mesmo quem não estava no momento da abordagem policial, mas, que seja comprovado por foto/vídeo, que estiveram na festa, responderão pelo ocorrido. O evento foi uma desobediência ao decreto municipal, que proíbe eventos e qualquer tipo de aglomeração.

“Todos os envolvidos serão multados, responderão de forma criminal e civil, por estarem na festa. As pessoas que estavam sem máscaras, responderão pela falta do uso da mesma”, texto a nota.

Até o momento a Prefeitura de Maracaju (MS) aplicou R$ 328.646,00 em multas devido à pandemia, às pessoas que marcaram presença no evento. Porém, sabe-se que outras pessoas também estiveram no local. Os fiscais estão identificando estes indivíduos e também as empresas que prestaram algum tipo de serviço. Todos os envolvidos que forem identificados, e seja comprovado a participação, responderão pelo ocorrido na forma da Lei existente.

Comentários